Selecione a página

Artigos mais Recentes

Ataque dos EUA na Síria Fortalece Estado Islâmico, Defende o Governo Iraniano

A Administração Biden justificou os bombardeamentos como uma retaliação pelo ataque de rockets, ocorrido a 15 de Fevereiro, contra uma base militar americana no norte do Iraque. Segundo o Pentágono, este ataque teria sido perpetrado por grupos apoiados pelo Irão, como o Kataib Hezbollah, os quais negaram qualquer envolvimento.

Portugal

“Talibanismo Cultural”: Dezenas de Personalidades Assinam Petição Contra Fim dos Brasões da Praça do Império

"A exclusão e a perseguição ao passado são incompatíveis com toda a ideia de civilização. São, ainda, incompatíveis com a democracia e com as liberdades que lhe dão alma. Apagar uma forma do passado - seja um templo, uma pintura, uma estátua, a toponímia, um livro ou uma voz - é um acto de barbarismo cultural."

  • Saúde
  • Religião
  • História
  • História
  • Censura

Chomsky e a Fabricação do Consentimento: Media, Propaganda e Manipulação das Massas

Uma das principais obras do autor intitula-se Manufacturing Consent: The Political Economy of the Mass Media (1988), escrito em conjunto com E.S. Herman. A Fabricação do Consentimento é, deste modo, uma denúncia e ao mesmo tempo uma descrição pormenorizada da forma de actuação e as técnicas de manipulação utilizadas pelos grandes media – em Portugal representada, sobretudo, pelas principais cadeias de televisão (SIC, TVI, em certa medida a RTP) e imprensa escrita (Expresso, Público, Observador).

Raízes de Cortiça – Episódio 16 – Dia de Portugal

O dia 10 de Junho faz troça dos conceitos. A morte e a vida confundem-se entre o fim da carne e a imortalidade do espírito. Todos os espíritos são eternos, mas nem todos os nomes o são. Esta data levou Luís de Camões do mundo para o juízo, mas Portugal transformou a morte em vida e o choro em celebração.

Director-Adjunto do Polígrafo: “[O Direito de Resposta tem] uma legislação absurda.”

O Direito de Resposta ainda é dos poucos mecanismos democráticos e legais que os cidadãos Portugueses têm para se defender e lutar contra a deturpação e enviesamento da imprensa dominante, contra o activismo mascarado de jornalismo que destrói vidas, por isso é perfeitamente natural que o Director-Adjunto de um jornal altamente manipulador, que tem parceria com o Facebook e participa activamente em censura, seja contra este Direito.