Selecione a página

Categoria: Opinião

Voto, a Arma da Democracia!

“Vitorino Silva, é a voz dos que trabalham, dos que acordam de madrugada para que não falte o pão em casa, é a voz dos empresários que não têm impérios e que já não sabem o que fazer perante a pandemia, é a voz dos que vivem e trabalham do campo, é a voz do povo, o homem e mulher sérios, humildes e de trabalho que todos os dias anseiam um amanhã melhor.”

Ler Mais

Um Remédio Santo para o Vírus do Consumismo

Segundo Sua Santidade, uma das pragas que aflige hoje a humanidade é o consumismo: este é um vírus, que provoca febre e que afeta o coração das pessoas. É uma doença não apenas do foro cardiológico mas também uma doença psicológica que gera violência e raiva. O consumismo natalício, ao fomentar a dádiva mútua de presentes, é inimigo da generosidade e torna o Natal menos verdadeiro, entre muitos outros efeitos deletérios dessa pestilência.

Ler Mais

A Inspiração de Francisco Sá Carneiro nos Jovens

Nesse infortúnio de 4 de dezembro de 1980, o país ficou em choque, assistindo incrédulo à morte prematura e inesperada de sete pessoas. O Primeiro-ministro, Francisco Sá Carneiro, a sua companheira, Snu Abecassis, o ministro da Defesa Nacional, Adelino Amaro da Costa, Maria Manuela, sua mulher, António Patrício Gouveia, chefe de gabinete de Sá Carneiro, e os dois pilotos do Cessna.

Ler Mais

Depois das Eleições: Trump, Biden, Cenários e Pipocas

A verdadeira guerra que se oculta por detrás de cada conflito social consiste na disputa pela liderança e domínio do mundo globalizado. Projectos não faltam, desde o globalismo ocidental, ao multipolarismo, à família das nações. Mas, mais importante que os projectos é quem manda neles.

Ler Mais

Lululemon está Lelé

Em vez de explorar até ao tutano trabalhadoras bangladeshi, a Lululemon poderia produzir os seus produtos localmente, contruindo fábricas nos mercados onde os vende, como é defendido por esses anti globalistas que são o sr. presidente Trump e ti Jerónimo, deste modo contribuindo para o bem-estar nessas sociedades, não só vendendo produtos que os seus consumidores querem, mas também criando lá postos de trabalho, e pagando lá (mais) impostos.

Ler Mais

Avante Camaradas, Avante!

Graças à solicitude pastoral a que o Governo nos habituou, os fiéis não puderam participar nas celebrações eucarísticas das tardes de sábado e de domingo dos dois últimos fins-de-semana. Ou seja, podia-se sair de casa e circular na via pública por motivos profissionais, podia-se ir à mercearia, podia-se fazer uma caminhada, podia-se assistir a espectáculos, podia-se fazer exercício físico ao ar livre, ou passear na rua o animal de estimação, mas não se podia ir à igreja nas tardes de sábado e de domingo.

Ler Mais
Carregando